Concelho de Cascais

Neste vasto concelho viveu o Homem Paleolítico, deixando um pouco por toda parte vestígios líticos. Há cerca de 4 mil anos, as grutas que abundam no concelho, serviram de abrigo para as gentes do neolítico. Os romanos também por cá passaram e deixaram muitas vilas, que durante o passar dos anos ficaram subterradas.
Muitos achados falam de famílias importantes que aqui viveram, os últimos que por aqui passaram, antes da conquista final por D. Afonso Henrique, foram os Mouros, estes deixaram muitos nomes de lugares que ainda conservam os seus nomes nos dias de hoje.

Os habitantes de Cascais desde sempre se dedicaram à actividade pesqueira e foi essa ligação ao mar que lhes valeu em 1364, o foral de município concedido por D. Pedro I.
Cascais sempre foi a grande sentinela de Lisboa, daqui se acenava em despedida das naus pela última vez, e se avistavam as naus vindas de longas e aventureiras viagens. Foi por isso, que Cascais foi uma das primeiras terras a erguer um farol, a mando de D. Manuel I.

No séc. XIX, quando se instalou o hábito do banho na praia por toda a Europa, Cascais surge como a estância balnear preferida da casa real e atrás dela vieram os nobres e burgueses da época. Na vila crescem então palacetes e chalés, todos eles cheios de azulejos e cor. No entanto, Cascais tem vida própria, alheia ao fluxo turístico.