Guia


1ª Parte

Douro: Vira Valseado , Dobadoira

Minho: Tirana, Rusga, Malhão, Chula Picada, Senhor da Serra, A Gota da Meadela

Madeira: Camachinhas

Nazaré: Vira do Bote, Baile Grande da Nazaré

2ª Parte

Estremadura: Galope, Polqueado Mourisca

Alto Alentejo: Picadinha, As Saias

Açores: Bela Aurora

Ribatejo: Vinho, Valsa 2 Passos, Bailarico Ribatejano, Ribeira Valverde

Algarve: Baile Mandado, Baile de Solos, Teresinha

Populares: Eu falei contigo, Vira do Coração, Água leva o regadinho, O vira de S. Domingos


Vira Valseado                             Cima

Já chegamos meus senhores
Já chegamos meus senhores
Nós aqui vimos dançar
Nós aqui vimos dançar

Cantas tu e canto eu
Cantas tu e canto eu
Cantam todos se calhar
Cantas tu se calhar

Dançai todas raparigas
Dançai todas raparigas
Já que vai de reinação
Já que vai de reinação

Dançai pequeno e grande
Dançai pequeno e grande
Dançam todos que aqui estão
Dançam todos que aqui estão

O mundo é uma vinha
O mundo é uma vinha
Cada cepa é um cristão
Cada cepa é um cristão

Vem a morte e faz vindima
Vem a morte e faz vindima
Não escolhe geração
Não escolhe geração


Dobadoira                                     Cima

Ai meu amor procura agrado
Ai não procures formosura
Pois formosura sem agrado
É viver na noite escura

Chamaste ao meu cabelo
Dobadoira de dobar
Ai eu também chamei ao teu
Sarilho de ensarilhar

Quero cantar quero rir
Enquanto solteirinha for
Depois de estar cativada
Quem governa e meu amor

Tirana                                         Cima

A rebentar a jaqueta
Ai eu já vi estar a tirana
A rebentar a jaqueta
Com pedaços de cortiça
Ai julgando que era baieta

Ai eu já vi a tirana
Na praça a vender arroz
Ai eu já vi a tirana
Olho diabo da tirana
Ai na vida em que ela se pôs

À roda tirana à roda
À roda eu vou e vou
à roda tirana à roda
Dar vida a quem me deu vida
Ai matar a quem me matou

Enterrou-se na lareira
Ai a tirana morreu ontem
Enterrou-se na lareira
Deixou uma mão de fora
Ai pra acenar a cozinheira

Rusga                                             Cima

Siga a rusga
Siga a rusga
Eu também lá quero ir
Eu sou rapariga nova
Quero-me é divertir

Deitei um limão correndo
Á tua porta parou
Quando o limão te quer bem
Que fará quem o deitou

Malhão                                         Cima

Ó malhão malhão
Que vida é a tua
Comer e beber
Ó te rim tim tim
Passear na rua

O malhão malhão
Quem te deu as botas
Foi o caixerinho
Ó te rim tim tim
O das pernas tortas

Ó malhão malhão
Quem te deu as meias
Foi o caixerinho
Ó te rim tim tim
O das pernas feias

Ó malhão malhão
Ó malhão do sul
Quando o mar está manso
Ó te rim tim tim
Faz a onda azul

Ó malhão malhão
Ó margaridinha
Eras do teu pai
Ó te rim tim tim
Mas agora és minha

Chula picada                             Cima

Sem letra

Senhor da Serra                         Cima

Ó senhor da serra
Eu da serra sou
Eu cantar não venho
Eu bailar não vou

Bailaste bailaste
bailaste bailei
Bailaste no adro
Que eu bem te mirei

Eu hei-de ir hei-de ir
Eu hei-de ir se for
Jurar a verdade
Por ti meu amor

Eu hei-de ir hei-de ir
Eu vou já partir
Jurar a verdade
Que eu não sei mentir

Gota da Meadela                         Cima

Se quereis que eu cante a gota
Ai dai-me vinho ou dinheiro
Que esta minha gargantinha
Ai não é fole de ferreiro

A gota da meadela
Ai é diferente doutras mais
As nossas danças tão lindas
Ai encanto não têm iguais

Adeus ó terra de encanto
Ai ó meadela querida
Pelos teus caminhos passeiam
Ai enlevos da minha vida

Minha terra é minha terra
Ai minha terra é meadela
Não há no minho tão lindo
Ai assim aldeia tão bela

Ó torrão abençoado
Ai aldeia formosa e bela
Foi num momento inspirado
Ai que Deus fez a meadela

O rio Lima em Viana
Ai sai da igreja a braço dado
A meadela é a cauda
Ai do vestido de noivado

Ó Viana do Castelo
Ai só tu me deixas paixão
Onde tenho e não nego
Ai raízes do coração

As camachinhas                             Cima

As meninas da camacha
Quando não têm que fazer
Vâo à noite ao bailarico
Só voltam ao amanhecer

Santo antoninho da serra
Antoninho das carvalheiras
Vai ás festas á camacha
Ver bailar as camacheiras

Santo antoninho da serra
É um santo namoradeiro
Vai ás festas há camacha
Para ficar camacheiro

Vira do Bote                             Cima


Vejo um barquinho de vela
Na bruma do horizonte
Chega ò domingos na pesca
Chega à Celeste da fonte

Lá vai o bote, lá vai o bote
Do Zé dó leu, do Zé dó leu
Leva a pintura, leva a pintura
Da cor do céu, da cor do céu
Meu barco doiro, meu barco doiro
Do mar além, do mar além
Saudades nossas, saudades nossas
Levas também.

Ó mar alto ó mar alto
Ó mar alto sem ter fundo
Mais vale andar no mar alto
Que andar nas bocas do mundo
Mais vale andar no mar alto
Que andar nas bocas do mundo

Baile grande da Nazaré                  Cima

A sardinha cai na rede descuidada
Vai encher o galeão
A sardinha cai na rede descuidada
Vai encher o galeão
Ela e viva prateada
Aos saltinhos pelo chão
Ela e viva prateada
Aos saltinhos pelo chão

Vai de roda bem saltada
Cada um põe o seu pé
Não há vida mais gabada
Que a vida da nazaré
Vai de roda bem saltada
Cada um põe o seu pé
Não há vida mais gabada
Que a vida da nazaré

Não vás ao mar Tónho
Podes morrer Tónho
Tá lá um bicho Tónho
Pra te comer
Ai Tónho Tónho
Tão mal estimado és
Ai Tónho Tónho
Nem mais meias tens prós pés

Adeus Maria que eu vou pro mar
Buscar sardinha pra seres rainha
Ela é bonita da cor da prata
Não tenhas medo que o mar não mata


Galope                                     Cima

Sem letra

Polqueado da mourisca         Cima

Sem letra

Picadinha                                 Cima

Sem letra

Saias Alentejanas                         Cima

Aqui neste baile anda
A moça que mais adoro
Se o namoro me negas
Toda a vida por ti choro

Houve Iá ò Zé Maria
Esta vida é um engano
Não te venhas cá armar
Porque esse amor já tem dono

Maria decide agora
Que é para eu saber
Se aceitas meu amor
Sem ti não posso viver

Pois Zé Maria te digo
Que te dou a minha mão
Era tudo o que mais queria
Receber teu coração

Bela Aurora                                 Cima

Ai encontrei a Bela Aurora (2x)
A Bela Aurora sentada no meu jardim (2x)

Ai a colher cravos e rosas (2x)
Cravos e rosas todas elas para mim (2x)

Ai a Bela Aurora da serra (2x)
Ai sim da serra ela diz que não tem medo (2x)

Ai faz a cama e dorme só (2x)
Ai dorme só debaixo do arvoredo (2x)

Vinho                                     Cima


Era o vinho meu bem era o vinho
Era o coisa que eu mais adorava
Só por morte meu deus só por morte
Só por morte o vinho deixava

Ai eu já vi um homem beber
Vinho bom e de boas parreiras
Mesmo assim ele não perdeu
A noçao das boas maneiras

Vinho verde é bem português
O maduro e até o do porto
Se beberes muito deste vinho
Começas a ver tudo torto


Valsa a dois passos                 Cima

Sem letra

Bailarico ribatejano             Cima

Sem letra

Ribeira de Valverde                 Cima

Ai a ribeira de valverde
Ai passa por baixo da ponte
Ai por causa das raparigas
Por causa das raparigas
Muito calçado se rompe

Ai você diz que não me quer
Ai diga-me a razão do por quê
Ai não me quer por eu ser pobre
Não me quer por eu ser pobre
Que riqueza tem você

Ai sou a cavaca da praia
Ai veio um peixinho e levou-me
Ai á porta do meu amor
Á porta do meu amor
Fez um remate e deixou-me

Baile Mandado                     Cima

Sem letra

Baile de Solos                         Cima

Sem letra

Teresinha                                              Cima

A Teresinha não está cá
Não está cá saiu saiu
Foi falar ao seu amor
Ai logo toda a gente viu

Logo toda gente viu
Logo toda a gente soube
A Teresinha não está cá
Foi á salsa foi á couve

Eu falei contigo                     Cima

Anda lá para diante
Que eu atrás de ti não vou
Não me pede o coração de amar
A quem me deixou

Eu falei contigo
Da janela para jardim
Eu falei com ela
Do jardim para a janela

Quem me dera uma lima
Para limar a garganta
Para cantar como a rola
Como a rola ninguém canta

Eu falei contigo
Da janela para jardim
Eu falei com ela
Do jardim para a janela

O meu amor é António
Ele António há-de ser
Se ele não for António
Solteirinha hei-de morrer

Vira do Coração                     Cima

O jardim do paraíso
Fica do lado do norte
Eu não sei para ser tua
Não posso fugir à sorte

Ó vira ó vira do coração
Este é que é o vira da minha paixão

O rico gasta o dinheiro
O pobre também
O rico gasta o que quer
O pobre gaste o que tem

Todos os males se curam
Com remédios da botica
Só as saudades não saram
Quem as tem com elas fica

Água leva o regadinho             Cima

Água leva o regadinho
Água leva o regador
Em quanto rega e não rega
Vou falar ao meu amor

Ó balancé balancé
Balancé da neve pura
Ó minha salva rainha
Ó minha vida de cura
Vamos dar a meia volta
Meia volta vamos dar
Vamos dar a outra meia
Adiante troca o par

Água leva o regadinho
Água leva e vai regar
Enquanto rega e não rega
Ao meu amor eu vou falar

Vira de S. Domingos                  Cima

Este vira é tão lindo
É tão lindo e já tem fama
Também sabemos dança-lo
Em S. Domingos de Rana

O meu amor é que sabe
E eu vou aprender igual
Dar as voltas do vira
Que se dança em Portugal

Ó moças de S. Domingos
De lencinhos amarelos
Venham dançar com jeitinho
Ao bairro do 7 Castelos